top of page
Blocos coloridos
  • Foto do escritorRenan Magoo

ESTRIAS MURCHAS DE PINOCHET. AVENTURAS GALHOFANTES


Não se fazem estrias democráticas como antigamente – Disse Dilma no seu discurso de posse.


Avante senhora guerra, pois a batalha do bumbum rebuscado começara naquele momento histórico da revolução dos bigodes clandestinos e rimas da periferia.

Pinochet, o grande galhofador das mutretas encardidas, queria golpe - não aquele do Karatê Kid - mas o golpe de gente biruta. Todos os militares estavam com caras inchadas e micoses no ventilador. Era a balbúrdia da discórdia e insubordinação. O cheiro do azeite enrustido se formava na frente dos quartéis e os bigodudos de plantão usavam mini saia crochê, banhados com suas armas e tétano no dedão.


Cheiro de golpe no ar. O presidente em exercício resolveu zerar no Mario Bros e perdeu todas as fichas. O cargo do alto escalão agora está vazio. Hora de besuntar os bigodes e promover a dentadura com cáries, Pinochet vem aí...

De galhofadas em galhofadas a morte de Severina estava por perto. Era hora de agir: comprar 5 quilos de isopor; batata yacon; plutônio enlatado; granadas de feijão; um Papa da Vila Mariana e um tanque alemão Leopard 2A7.


Chega de galhofices ditatoriais. Grite Jambalaya enquanto esfrega uma chinchila radioativa na cara de Pinochet! Exploda bigodes militares com mísseis norte coreanos não autorizados! Faça sanduiches de granada para generais gordos na fila do Mac e enterre todo autoritarismo fedorento.


Foi-se a era Pinochet. Galhofadas do cão nunca mais!


- Bença abuela!

- Deus advance meu filho.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page