top of page
Blocos coloridos
  • Foto do escritorRenan Magoo

OS QUEIXUDOS DE HABSBURGOS



"Me queixava das suas queixas com o queixo cheio de queijo". Ronald MacQueixo


De queixos os Habsburgos entendem. Afinal eles foram uma das dinastias que mais governaram a Europa, derrubando seus adversários com seus queixos enormes, robustos, cheios de mostarda e gordura trans.


Espanha, ano de 1516. Rodolfo I foi considerado o primeiro queixudo da família real dos queixudos. Ele viajou até a Espanha, chegando lá, não sabia falar a língua dos nativos e a primeira pessoa que perguntou para ele: Hola, ¿qué tal? - ele se sentiu ameaçado, molhou seu queixo no pote de mostarda e atacou o primeiro espanhol que ousou lhe oferecer hola por algum motivo estranho. Logo em seguida, chegaram os guardas espanhóis e Rodolfo I atacou ferozmente as pessoas que estavam por perto até deixarem todos de queixos caídos. Um feirante que passava por ali, viu aquelas pessoas caídas no chão e gritou: Olha o queeeebra queeeixoooo!


Áustria, 1517. Rodolfo I que agora tinha uma medalha no queixo de Rei da Espanha, resolveu adentrar em um novo país e conquistá-lo.

Chegando ao país, um nativo se aproximou, deu um abraço no seu queixo seguido de dois beijinhos. Aquele gesto foi um insulto para Rodolfo I que em ato de guerra, molhou seu queixo no pote de molho de tomate e atacou todos os austríacos da região.

Ao adentrar no reinado de Ottokar, considerado o rei da Boêmia, eles resolveram dar uma pausa e tomar umas bohemias. A conversa estava boa, até que em determinado momento, Ottokar percebeu que o queixo de Rodolfo I estava sujo de bacon. Ottokar, em ato de bondade, cuspiu na mão e limpou o queixo de Rodolfo I.

De repente uma sombra enorme cobriu o rei Ottokar, que ao perceber, era Rodolfo I em pé, com seu queixo vermelho de raiva o esmagou numa queixada só.


E assim, Rodolfo I foi adentrando nos países europeus e marcando seu território com suas queixadas voluptuosas na cara das senhoras, dos plebeus, monges, papagaios, virgens, burros, magos, meretrizes, mendigos, sacristães e jogadores de críquete.


A ascensão da família real dos queixudos de Habsburgos se solidificaram, e Rodolfo I, foi coroado como o Rei Queixudo da Europa, sabor bacon.


A trajetória dos queixudos seguiu de maneira inusitada. Por anos eles foram conquistando territórios, se multiplicando e queixando dos seus próprios queixos.


Durante 100 anos, os queixudos de Habsburgos expandiram seu império gerando uma família enorme de queixudos. Seus queixos exuberantes e lustrosos recebiam diversas honrarias pelo tamanho, formato e cheiro de azeite.


Os anos 1500 testemunharam uma rápida expansão do império dos queixudos e agora era moda na Europa. Quem não tivesse um queixo no mínimo do tamanho de uma melancia, era visto como inferior, de baixo clero e nada sexy. Sexy mesmo era ver uma mulher queixuda caindo de queixo no chão e causando um terremoto.


Os anos 1600 viram os queixudos de Habsburgos no auge do poder. Agora até o papa era queixudo. Tinha mendigo queixudo, cachorro queixudo, um poste queixudo, um padeiro queixudo e até os pães tinham formatos de queixos.

OBS: O requeijão na época mudou de nome para reiqueixão.


No ano de 1700 chegava o fim de uma era de queixos, bacon e mostarda na cara. Os queixudos de Habsburgos saíram de moda e Frederico III de Brandemburgo se tornou o duque da Prússia. Mas essa não era a notícia importante da época. O que chamou atenção foi o nariz enorme, fino, torto para esquerda e com espinhas de Frederico III. Pela sua aparência e de seus familiares, eles se consagraram como os "Narigudos de Brandemburgo". A nova era estava por vir...

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page